Como os Centennials Mudarão o Mundo

Como os Centennials Mudarão o Mundo

Como os Centennials mudarão o mundo….Centennials nasceram  entre 1997 e 2010,  e fazem parte de uma geração que cresceu e vem se desenvolvendo com a palavra “inovação” na ponta da língua. Se o sistema não funciona, eles próprios criam novas soluções e produtos.
 Cresceram num ambiente de crise econômica, de conflitos armados,  e mais do que trabalhar para serem ricos,  querem nunca vir a ser pobres. É uma geração habituada a lidar com a crise, que sabe que as oportunidades escasseiam e que nem todos são bem-sucedidos e que com  isso, as suas expectativas são mais equilibradas sobre o futuro.

A consultoria norte-americana Future Company comprovou num inquérito realizado com jovens profissionais desta geração, que 60% preferem ter garantias de que não irão passar necessidades ao longo da sua vida do que a perspectiva de enriquecerem. Pela intimidade com a internet os Centennials são particularmente mais felizes quando trabalham em empresas com forte componente tecnológico, inovação e criatividade.

A geração anterior chamada de  Millennials, foi percebida como otimista, mas agora os Centennials são vistos como realistas. `A partir desse realismo, os Centennials são impulsionados por um maior senso de independência e de autodidatismo, características que influenciam a sua tendência ao empreendedorismo. A Internet é naturalmente parte deles, moldando seu pensamento em nível neurológico.

Os cientistas descobriram que o impacto de ter crescido com a web,  reduziu consideravelmente a atenção dos jovens de hoje para 8 segundos, em comparação com 12 segundos em 2000. Além disso, os cérebros dos Centennials são apenas diferentes justamente porque as suas mentes estão se tornando menos capazes de explorar tópicos complexos e de memorizar grandes quantidades de dados (nos quais os computadores são melhores), enquanto eles estão se tornando muito mais aptos a mudar rapidamente de tópicos e atividades diferentes, e assim estruturar o pensamento de maneira diferente das outras gerações..

Quando se trata de valores, os Centennials são liberais quando se trata de questões sociais,  mas surpreendentemente esta geração também é bem conservadora e bem comportada em comparação com os Milennials e com a Geração X,  quando eram jovens. A pesquisa do Sistema de Vigilância do Comportamento de Risco da Juventude realizada com jovens dos EUA, pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, descobriu que, em comparação com a juventude de 1991, os adolescentes de hoje são:

  • 43% menos propensos a fumar;
  • 34% por cento menos propensos a beber compulsivamente e 19% menos propensos de experimentar álcool; assim como 45% menos vulneráveis a ter relações sexuais antes dos 13 anos de idade.
  • Esse último ponto também contribuiu para a queda de 56% nas gravidezes adolescentes registradas hoje em comparação com 1991.
  • Outros dados levantados revelaram que os Centennials são menos propensos a entrar em brigas na escola, mais propensos a usar cintos de segurança (92%) e são muito preocupados com o impacto ambiental coletivo (76%).
  • A desvantagem dessa geração é que eles estão cada vez mais propensos a obesidade.
  • 66% deles dizem que preferem se conectar com amigos pessoalmente;
  • 43% preferem comprar nas lojas físicas e tradicionais comparado com 38% que preferem fazer suas compras on-line.

É a geração que cresceu num contexto econômico e social muito mais hostil do que os seus antecessores Millennials. A crise económica dos últimos anos — que provavelmente levou os seus pais ao desemprego— e os múltiplos conflitos armados mundiais contribuíram para moldar uma geração desafiante, à qual as empresas têm de se adaptar. Um Centennial nunca responderia aquela velha questão que se coloca a quase todos os profissionais: onde se imagina daqui a cinco  anos?”

Os primeiros Centennials começarão a entrar no mercado de trabalho em números consideráveis ​​em meados da década de 2020,  e entrarão em seus primeiros anos de geração de renda até a década de 2030. Isto significa que a contribuição baseada no consumo dos Centennials para a economia só se tornará significativa após 2025. Até então, seu valor será em grande parte limitado aos varejistas de bens de consumo baratos e eles apenas possuem influência indireta no gasto doméstico total influenciando as decisões de compra de seus pais da Geração X.

O posicionamento dos Centennials perante a carreira coloca novos desafios às organizações, que já não podem contar com as questões salariais como o incentivo para a retenção dos melhores talentos. Valores mais complexos atraem os Centennials. São mais tolerantes, abertos à diferença e respeitadores da individualidade do que as gerações anteriores. Temas como a paridade de gêneros ou a orientação sexual não são questões para esta geração.

Eles ainda são muito jovens, e ainda não tem ideia de que tipo de mundo está esperando por eles. .. 🙄

SAIBA +

A Plasticidade do Cérebro e a Educação a Distância – EAD

 

Como Envolver Baby Boomer em Cursos Online

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website