Qual é a Sala Preferida dos Cursos Online?

Qual é a Sala Preferida dos Cursos Online?

Os alunos entendem a sala de aula presencial como um “lugar”, um “espaço social” específico, e sempre alimentam a expectativa de que frequentar especificamente este tipo de lugar ou de espaço social para aprender,  é poder estudar na companhia de colegas, é ter envolvimento em discussões construtivas e poder participar de aulas envolventes. Os alunos entendem também que neste tipo de “lugar” existem aspectos físicos que podem ser acolhedores ou não,  como por exemplo,  a decoração da sala de aula, a temperatura do ambiente, a disponibilidade do Wi-Fi, os recursos educacionais disponíveis, os móveis e outros tantos detalhes que compõem o visual, a funcionalidade e a ergonomia do ambiente que é voltado especificamente à aprendizagem.

 

Isto tudo pode influenciar muito a motivação dos alunos, assim como a eficácia da aprendizagem ou até mesmo a vontade pessoal de aprender. No caso do aluno de EAD, será que ele entende a plataforma tecnológica do curso online como um “lugar” específico ou um “espaço social”? Caso o aluno de educação a distância não perceba ou não interprete o ambiente virtual de aprendizagem como um “lugar” ou um “espaço social” específico,  aonde ocorrem uma série de dinâmicas voltadas a sua inserção naquele meio, eu realmente questiono os educadores e os tutores que atuam com a EAD; no sentido do que poderiam construir e não estão construindo como proposta educacional,  para que a percepção no alunado possa sempre causar impacto positivo e consequentemente motivação.

 

É claro que na virtualidade não existe um “lugar”ou vários “lugares”, pois quando falamos de “lugar” falamos de algo concreto e quando falamos de mundo virtual estamos afirmando o que fisicamente não é existente. Mas aqui estamos pensando apenas e somente em percepções humanas que geram significados. Certo? Então vamos lá…De maneira geral quando pensamos no contexto da geografia humana, sabemos que existem dois elementos essenciais;   o primeiro são as características físicas dos ambientes e o segundo são as características essencialmente humanas das pessoas envolvidas nos ambientes físicos,  que são aquelas originadas pelas influências do intercâmbio de ideias e pelas interações e intervenções das pessoas que ali estão interagindo.

 

O espaço humano, o espaço social,  é onde os seres humanos produzem e consomem significados, e claro que aqui compreendemos  “lugar e espaço” como um ambiente de relacionamento, que inclui os sentimentos e pensamentos associados com cada um dos envolvidos na experiência coletiva. No caso da EAD, estudantes online precisam de um “lugar” ou de “lugares”? Precisam de “espaço social”? Importante notar que sempre são os aspectos humanos que mais são associados ao prazer de se estudar através da educação online por parte dos alunos. A ideia de “lugar” em educação online é muito interessante pois é uma outra maneira de pensar e abordar a educação a distância. A ideia de “lugar” em cursos online pode ser uma maneira de envolver e motivar os alunos, para assim tornar o aprendizado relevante, significativo e eficaz no mundo digital.

 

E como os educadores podem construir “lugares online” que gerem significados, pontos de encontro e sensação de pertencimento aos alunos virtuais?  Pode-se  construir três dimensões de presencialidade e de convívio saudável para serem ocupados pelos alunos da EAD,  onde ocorra principalmente múltiplos intercâmbios e a consequente aprendizagem.  Estas dimensões ou espaços são destinados à aprendizagem interativa, à presença social informal  e à aprendizagem cognitiva individual.  Certamente são três dimensões que se convergem o tempo todo.

 

A maioria dos cursos online quando bem construídos,  apresentam algumas  “salas de alunos” no ambiente virtual do curso, nas quais os alunos podem aprender juntos, aprender individualmente com ou sem o tutor, e interagir socialmente de maneira bastante informal como se estivessem na praça de alimentação da instituição de ensino. Isto que eu chamo de “sala”, também pode ser chamado de “ambiente virtual compartimentado”, e que no caso proporciona a aprendizagem e os momentos informais de convívio, sendo cada um deles alternado e em momentos específicos.

 

A aprendizagem interativa geralmente ocorre em salas virtuais onde acontecem os fóruns de discussão e/ou chats.  Existem outros ambientes ou as chamadas salas, que também são voltados à aprendizagem interativa, possibilitando ao tutor a montagem de vários grupos para que juntos os alunos trabalhem e sejam acompanhados via online,  até o momento da entrega final da atividade ou do projeto.

 

espaço de presença social, que  são as chamadas “salas de bate-papo” e que existem dentro do curso,  proporcionam um outro tipo de interação,  que por analogia seria aquele “lugar’ que todo aluno vai para socializar no momento do “intervalo de aula”.  Os alunos comumente interagem muito bem neste espaço, pois é quando conversam sobre amenidades e de maneira absolutamente informal. Muitas vezes compartilham seus gostos, marcam programas, dividem escritos, vídeos e pensamentos.

 

É um tipo de sala que os alunos conversam de tudo e até mesmo podem disponibilizar links diversos, como de jogos e entretenimentos  relacionados ou não com o conteúdo estudado. Pode até mesmo servir como um “balcão de informações” para que os alunos façam perguntas entre si sobre as intercorrências das salas ou do próprio conteúdo do curso. Existem instituições que batizam este tipo de espaço como “Momento do Cafezinho”.

 

O que infelizmente ocorre é que esse tipo de sala ou ambiente virtual normalmente é pouco utilizado por falta de estímulo por parte do tutor, ou muitas vezes até inexiste no AVA por uma total falta de preocupação por parte da instituição de ensino.  No entanto, este é um espaço muito importante e que enriquece o curso, pois possibilita entre os alunos a construção de laços sociais de coleguismo através da informalidade. Os tutores podem e devem convidar os seus alunos para esse tipo de espaço que é muito atraente e dinâmico.

 

Os espaços cognitivos individuais são aqueles especialmente construídos onde cada aluno pode ter o acesso específico a um tipo de estudo auto-instrucional  e com isto ter um  convívio mais individualizado com o próprio tutor. Podem ser salas virtuais diversificadas e criadas dependendo do projeto pedagógico do curso,  como por exemplo aquela sala  onde ocorre a realização de algumas atividades dissertativas por parte do aluno e que são corrigidas, comentadas em feedbacks e de maneira individualizada pelo tutor.

 

Na verdade não é difícil criar várias salas nos ambientes virtuais de aprendizagem,  ou vários ambientes ou vários lugares,  para que o aluno virtual possa ter uma diversidade de experiências em EAD em cursos online. O mais importante é sempre se certificar de que o aluno navegue em todas estas salas e se familiarize com todos estes ambientes desfrutando o melhor que cada um deles pode lhe proporcionar. Cada uma destas salas tem o seu valor e é de total relevância que o tutor estimule o aluno a frequentar cada uma delas para que recarregue as baterias cognitivas,  pessoais, interativas e sociais.

 

As salas que geralmente agrupam os alunos devem ser lugares onde todos possam absolutamente conviver e partilhar, disponibilizar postagens, realizar uploads e downloads para assim aprenderem em conjunto.

Saiba+

Esse item foi postado em Geral. Coloque o permalink nos seus favoritos.

2 comentários em “Qual é a Sala Preferida dos Cursos Online?

  1. Olá, Liliam,

    Como sempre, leio um artigo em seu blog que me deixa pensando sobre várias coisas.

    Trabalhando hoje na preparação de cursos online, vejo a “sala de café” como um grande sucesso. E não só a sala de café, mas um fórum bem mediado, um bom uso de mensagens deixa os participantes muito engajados e satisfeitos. A linguagem empregada na apresentação das atividades, nos enunciados, também é muito importante.

    Sobre o uso criativo de recursos simples, tive a sorte de realizar cursos online em que pude: em um fórum, discutir um projeto em grupo; em uma wiki, escrever um texto em parceria com uma colega, que depois se transformou em um artigo, que apresentamos em um evento; tive feedbacks incríveis de produções textuais que enviei.

    Depois de uma experiência avaliando online, por meio de um aplicativo que permite grifos e comentários escritos – textos dissertativos de candidatos ao Enem, ando curiosa a respeito de feedback em áudio. Será que pode ser interessante essa experiência para o estudante que envia um texto online ouvir o feedback sobre o texto que ele escreveu – e, por que não, enviar também um áudio com perguntas e comentários?

    Bem, são muitas as questões e muitas as possibilidades!

    Abraços!

    • Oi Vanessa,

      Isto mesmo, são muitas possibilidades criativas que podemos trabalhar com os nossos alunos pelo online.

      Gostei muito de conhecer um pouco do seu trabalho em EAD.

      Parabéns!

      Grande abraço,

      Liliam Silva
      educação-a-distância.com

Comentários estão bloqueados.