Trabalho Remoto: Bom ou Ruim para o Negócio ?

Trabalho remoto: é bom ou ruim para o negócio ?

Você  acha atraente a ideia de trabalhar no sofá do seu living com uma boa xícara de café e usando pijamas?  Bem, todo mundo hoje em dia enumera muitos benefícios e vantagens em se trabalhar remotamente, inclusive eu.  Na verdade eu amo a dinâmica deste tipo de trabalho e atuo nele desde o ano 2000, através dos cursos `a distância. Por quê é tão interessante trabalhar remotamente? Posso fazer uma lista para você, mas de cara já afirmo que ninguém está lá do seu lado presencialmente para monitorar o seu horário e a sua atividade diária, portanto a sua liberdade é preservada, a sua auto-gestão é a sua referência e o seu escritório torna-se móvel, pois você consegue trabalhar em qualquer local do planeta desde que tenha uma boa conexão com a internet.

 

Por incrível que pareça a mão-de-obra mais comum em pleno século 21 tornou-se realmente o emprego remoto em diversos países adiantados do mundo. Este estilo de trabalho ganhou rapidamente a popularidade principalmente nos Estados Unidos, já que 62% dos profissionais americanos de todas as áreas de atuação adotaram totalmente esta prática. Esta tendência tem um forte apelo que acaba atraindo profissionais talentosos e que gostam de trabalhar com independência e liberdade. Embora existam prós e contras em relação ao trabalho remoto através de pontos de vista diversos, é importante lembrar que existem caminhos diferentes para pessoas diversas no percurso da vida profissional dos novos tempos. Você pode observar funcionários que prosperam muito bem em uma configuração de escritório clássico, enquanto outros executam as suas tarefas muito melhor remotamente de casa ou de qualquer outro local, como numa cafeteria por exemplo.

 

O mais importante no contexto de que tudo na vida humana está se reciclando por conta da tecnologia,  é a empresa contemporânea ter flexíbilidade para poder acomodar as necessidades de seus diferentes funcionários, como também poder atender às suas próprias necessidades,  e assim poder oferecer e atuar em ambientes híbridos de produtividade. Eu particularmente acredito que “boa parte” do escritório clássico e portanto presencial,  está com os dias contados nas grandes corporações do mundo. Veja bem, eu escrevi “boa parte”. Por quê penso assim? Simplesmente porque o trabalho remoto já está em plena ascensão no mundo organizacional e também no mundo autônomo do trabalho. Hoje nos EUA  o mais comum é um funcionário comparecer presencialmente no escritório físico da empresa apenas 2 ou no máximo 3 vezes na semana e nos outros dias produzir de casa.

 

Com estas transformações organizacionais será que o escritório físico está morrendo aos poucos ou apenas passando por uma profunda reciclagem? Você sente-se confortável com a ideia de trabalhar para a sua empresa de casa? Pois bem, um painel liderado pelo jornal The Guardian discutiu a questão do trabalho remoto,  e apontou que o maior desconforto de quem trabalha remotamente é a questão da eficácia da comunicação, pois a grande desvantagem relatada é não se poder andar por todo o escritório quando se precisa de uma explicação ou troca de ideias. Foi discutido que ao se trabalhar remotamente, o colaborador sempre fica refém e totalmente dependente da tecnologia de comunicação, e se caso houver algum tipo de falha ou falta de acessibilidade à Internet, o trabalho simplesmente trava, congela, atrasa.

 

Uma pesquisa recente nos EUA sobre produtividade entre trabalhadores remotos,  mostrou que 70% dos colaboradores relataram uma maior produtividade no sentido geral, enquanto 30% demonstraram que conseguem realizar muito mais tarefas em menos tempo. Parece lógico que os trabalhadores remotos tendem a ser mais produtivos do que os trabalhadores de escritórios físicos, pois ao trabalhar em um escritório é muito mais fácil se distrair e assim “perder tempo”. Por outro lado no trabalho remoto, o “estar geograficamente” distante dos pares profissionais, produz no funcionário um foco maior na tarefa a ser realizada,  assim como proporciona a ele uma forte conexão com os envolvidos distantes mas que também estão no ambiente remoto. A única coisa que se tem é “uns aos outros” virtualmente para que o trabalho possa acontecer.

 

Se um funcionário tem que passar horas no carro ou no ônibus todos os dias enfrentando o tráfego para conseguir chegar ao escritório, esta experiência sem dúvida afeta negativamente a sua atitude em relação ao trabalho e a sua capacidade de foco no que tem que ser produzido. Reduzir o tempo de viagem tem o enorme poder de reduzir o estresse dos colaboradores em geral, permitindo daí uma maior produtividade e menos negatividade relacionada ao trabalho. Mas isto nem sempre é possível proporcionar ao funcionário, certo?Quando os profissionais estão trabalhando em casa tendo a sua própria cafeteria, ou indo onde quer que eles escolham, esses custos encolhem muito para as empresas. Mesmo a companhia permitindo  que eles trabalhem remotamente apenas um dia na semana, isto já reduz os custos organizacionais significadamente. Já pensou nos custos ao longo de 1 ano do trabalho no ambiente físico de um escritório?

 

Uma outra desvantagem em trabalhar presencialmente em uma corporação é que as relações profissionais geralmente são permeadas por laços políticos e isto geralmente não é algo simples, pelo contrário é bem complicado. Quando se trabalha remotamente o colaborador fica um pouco mais protegido da politicagem de uma empresa, e a sua tendência é tornar-se mais focado no trabalho, no seu desempenho e desfrutando de um ambiente mais independente em todos os sentidos, inclusive até mesmo dos laços políticos. Por outro lado um chefe próximo do colaborador no dia-a-dia, pode cultivar relações de trabalho muito estimulantes,  podendo com isto até ser um elemento motivador dos seus liderados. Isso não ocorre necessariamente quando os colaboradores trabalham remotamente porque  o processo de comunicação ocorre sempre de maneira mais simplificada por meio da internet. Para alguns profissionais remotos a experiência de trabalhar de casa muitas vezes pode se tornar mais difícil na gestão entre a vida profissional e pessoal, justamente porque a linha tênue entre o trabalho e a vida pessoal é facilmente confundida pela própria ausência de um espaço de convivência formal.

Saiba +

Trabalho Online de Casa. Preparado?