Vídeos nas Aulas Online

Vídeos nas Aulas Online : Inovação na Aprendizagem

 

Vídeos nas aulas online são adotados como  inovação educacional de alto impacto na educação a  distância. Os vídeos para a EAD potencializam a aprendizagem online de maneira criativa e lúdica. Segundo dados da Cisco VNI Global Traffic Forecast, até o ano de 2017 haverá um crescimento de 69% de tráfego de vídeos pela internet, sem contar que já nos dias atuais esta mídia é campeã absoluta pelo maior e absoluto tráfego via web.

😛

Exemplo interessante são os vídeos educacionais disponibilizados pela Khan Academy, que se tornaram populares no mundo todo. Hoje não mais se duvida de que vídeos potencializam a aplicabilidade de metodologias pedagógicas que dão suporte à aprendizagem em ambientes online, como criam espaços interessantes destinados aos diálogos e trocas de ideias nestes mesmos ambientes.  Desta forma os vídeos quando utilizados em aulas online e criados com finalidades para desenvolver uma aprendizagem inovadora, já são considerados a maneira mais criativa de se estudar no ensino superior pelos alunos da geração “nativos digitais”, que se concentram em número elevado nas universidades, em disciplinas online ou em cursos totalmente à distância.

🙄

A geração Y de nativos digitais,  que cresceu em meio às novas tecnologias é atraída por imagens e assiste muitos vídeos, como considera que  criatividade e inovação fazem parte natural de seu dia-a-dia. São jovens que possuem interesse em estudar de uma forma que estes elementos visuais e sonoros, assim como a inovação estejam presentes nas abordagens pedagógicas. Gostam que a interatividade ocorra em ambientes virtuais de aprendizagem para que isto amenize toda e qualquer sensação de isolamento em aulas de EAD. Sabemos que a sensação de isolamento que o aluno virtual sente, é o que responde a altos níveis de evasão.

🙄

Através dos vídeos os alunos de EAD sentem-se mais integrados e acolhidos em cursos online, como também se predispõem à maior conexão com seus pares e tutor; pois este recurso midiático quando usado para a aprendizagem coletiva e integrativa, estimula a participação efetiva e o intercâmbio de ideias que consequentemente faz surgir o prazer do trabalho em equipe e a consequente sensação de acolhimento. Aluno de EAD precisa de socialização no ambiente virtual de aprendizagem,  e o vídeo quando bem utilizado torna-se um mediador eficiente no cumprimento deste papel. Vídeo é uma linguagem provocativa, ousada, portanto é uma dimensão linguística muito diferente do material de leitura ou até mesmo da aula presencial.

😯

Vídeos educacionais destinados à Programas de cursos em EAD geralmente não costumam ter duração muito prolongada, justamente para que o docente online e os alunos virtuais à partir deste recurso midiático disponibilizem tempos maiores e necessários à realização de atividades colaborativas que oportunizem a discussão e o aprofundamento dos temas estudados. Depois de assistirem a um vídeo, o grupo pode desenvolver discussões e aprofundamentos pelas ferramentas tecnológicas:  webconferências, chats ou fóruns. Como elemento sensibilizador, vídeos podem trazer ao aluno de EAD vários cenários distantes de sua realidade pessoal através de produções que se aproximam da realidade do que está sendo estudado.

😡

Vídeos são experiências……experiências cognitivas e emocionais. Uma atividade interessante que o docente online poderá propor é que os próprios alunos construam vídeos caseiros com celular, smartphone ou câmeras domésticas,  objetivando uma experiência criativa, complementar e didática à partir do assistido no vídeo educacional. Este tipo de ação pode ser construída pelos alunos utilizando-se programas simples de edição encontrados na própria internet.

😐

Esta atividade além de lúdica e muito atrativa aos jovens, gera uma criativa e prazerosa construção de conhecimento. Vídeos também podem ser utilizados como objetos de intervenção por parte dos alunos, no sentido que possam  acrescentar novos elementos ao contexto exposto. Desta maneira pode-se afirmar que é uma mídia que vem adquirindo cada vez mais um lugar de centralidade nos processos educacionais à distância.

🙁

Uma explicação para este fato é o seu crescimento como elemento da nossa cultura digital contemporânea e que acabou  migrando para a Educação;  e assim esta mídia passou a ser um elemento naturalmente inserido no plano educacional de conteúdos da EAD. É importante e absolutamente necessário que os vídeos produzidos para cursos online sejam acompanhados de propostas pedagógicas sérias. Sempre!

😀

Ao se produzir um vídeo educacional é relevante ter a atenção voltada a determinados critérios de qualidade, como por exemplo em relação ao conteúdo, aos aspectos técnico-estéticos, a proposta pedagógica, ao material de acompanhamento, como também ter muito cuidado ao fazer a análise do público que o conteúdo se destina, pois é este critério que determinará toda a orientação da produção do material.

😐

Quando pensamos no conteúdo de um vídeo devemos considerar  a qualidade científica, a contextualização, a adequação da linguagem. Os aspectos técnico-estéticos solicitam a riqueza de um bom roteiro, uma estrutura narrativa inteligente, linguagens acessíveis aos alunos,  como excelente formato e produção.

🙁

É importante não valorizar apenas os elementos técnicos no processo de produção de vídeos destinados à Educação. Ao professor, ao docente online, ao tutor de EAD, cabe o importante papel de orientar a equipe de produção sonora/visual e a equipe de produção dos materiais complementares,  para que estejam sempre atualizadas e alinhadas sob o ponto de vista conceitual do que será estudado pelo aluno. Por que isto? Para que não ocorra superficialidade, vazios, lacunas e gaps nos conteúdos audiovisuais.

😀

Vídeos ilustram, reforçam e auxiliam na fixação de conteúdos, assim como favorecem a construção de ideias inovadoras à partir da interpretação da informação e da reelaboração da mensagem. As videoaulas são gravadas em estúdio e são customizações de aulas presenciais, no sentido de que o vídeo necessita ser dinâmico e interativo (sim! vídeo interativo). Desta forma não se deve colocar o professor diante de uma câmera para apenas “falar”  e acabar reproduzindo uma tradicional  aula presencial. Isto pedagogicamente não dá certo…. 😳

😮

O professor que fará a gravação da videoaula, deve se portar diante da câmera de uma forma natural para cativar e estimular a audiência do aluno. O docente precisa ser treinado para seguir o roteiro com objetividade e planejamento mostrando em sua fala os segmentos das aulas que já foram anteriormente mapeados pela roteirização, e sempre verbalizar dando ideias conclusivas, com amostragem de caminhos e trilhas para a reflexão,  fornecendo exemplificação.

😆

É fato que em uma videoaula o professor não tem acesso às reações de seus alunos e assim não há maneira de perceber e de medir o nível de atenção da turma ou até mesmo possíveis dificuldades. Qual seria a solução para isto? O professor pode incorporar perguntas ao longo do vídeo, aquelas que geralmente são mais recorrentes diante do tema,  e ao mesmo tempo ir fornecendo as respostas em uma linguagem dialógica; como também deve utilizar certa redundância por linguagens não-verbais diferentes, porque este tipo de estratégia comunicacional gera a fixação por parte do aluno diante daquilo que se expõe na videoaula. Na gravação é importante o professor sempre apresentar os conceitos e as ideias de maneira simples.

🙄

Muitos são os ganhos quando estuda-se com o apoio de vídeos educacionais como: envolvimento maior do aluno virtual com o seu curso de EAD, maior interesse pelo tema proposto para aprofundamento, estudo e pesquisa; melhor qualidade da aprendizagem; interesse potencial em discutir o tema exposto através das ferramentas interativas como chats e fóruns de discussão; maior interesse em compartilhar com os pares os pontos de vista gerados pela experiência educacional; assim como vontade de acesso a outros vídeos que contextualizem ao que foi assistido. Desta maneira o vídeo também pode ser um importante ponto de partida.

🙄

Vídeos educacionais produzidos especialmente para a EaD estimulam não somente a extensão da pesquisa, mas incentivam o compartilhamento dos alunos em relação às suas experiências cognitivas e emocionais, como desenvolvem competências diferenciadas e oportunizam o trabalho em grupo.

😎

Daí podemos questionar o seguinte: como realizar um bom vídeo educacional para as aulas de educação a distância? Ou então, como selecionar um vídeo adequado ao conteúdo estudado, destinado ao público que assistirá as aulas?  O que é uma boa apresentação em relação ao conteúdo e que seja adequado ao formato educacional ?  O que acharam destas perguntas?  🙄

                                                                           Alguém para responder?

Saiba+

O Que é EAD?

Para entender mais sobre vídeos:
http://sambatech.com/blog/insights/ead-aprender-com-videos-online-e-tao-eficaz-como-em-sala-de-aula/

5 comentários em “Vídeos nas Aulas Online

  1. Oi, Liliam,
    Na minha experiência, vídeos educacionais tem que ser curtos e direto ao ponto. Se o professor não tem tempo de colocar todo seu material em vídeo, ele pode selecionar aqueles pontos que os alunos “travam” e começar por aí. Também é interessante sempre terminar com uma proposta de ação concreta, a partir do que foi ensinado. Um exercício, uma pesquisa, uma resposta para uma pergunta (como essa com q vc encerrou o artigo).

    • Olá Ana!

      Sim, boas iniciativas as que menciona!!

      O Vídeo também pode ser dialógico tanto quanto um texto. A vantagem é que por ser audiovisual atrai muito mais a atenção e envolve o estudante.

      Abraço grande!!

      Liliam Silva
      Educação-a-Distância.com

  2. Olá,

    Acredito que mais do que ser objetivos e curtos, tem de ser pensado para ser dinâmico, porque ainda que haja um monólogo ou mesmo diálogo, debate, enfim, se este não tiver a possibilidade de atrair ao aluno, ele efetivamente ira dispensar.

    Digo isso enquanto aluno e enquanto tutor, caso não haja muita vontade de aprender, vídeos de qualidade inferior pelo conteúdo ou pela produção podem colocar todo um conteúdo as moscas.

    Porém concordo com a indicação da Ana de que sempre deve haver alguma proposta de atividade no fim dos vídeos, é importante estimular o continuo estudo e construção do conhecimento.

    Grande abraço.

    • Olá Maurício,

      Excelente reflexão! A qualidade é uma condição ímpar em tudo, principalmente em EAD e em suas ferramentas. Vídeos mal produzidos, assim como outros conteúdos colaboram em disseminar uma ideia “negativa” sobre todo o potencial de aprendizagem que a modalidade oferece.

      Grande abraço,

      Liliam Silva
      Educação-a-Distância.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website